HGH-USA.COM

Symbiotropin
Meditropin

 
Français

English

Español

Deutsche

Português
 

Página Principal         Termos e condições         Contato       Compra agora  ►►►       Symbiotropin         Meditropin


Otimizando a terapia do hGH com dieta e exercício

" Nunca engana moção por ação. "
- Ernest Hemmingway

CAPÍTULO 6

A importância da dieta e exercício em otimizar os níveis do hormônio do crescimento aplica àqueles que elegem fazer terapias com hormônio do crescimento como também àqueles que não fazem terapia. Níveis irregulares de insulina e falta de exercício físico contribuem à aceleração dos sintomas de envelhecimento como doenças cardíacas, obesidade e diabetes. As recomendações envolvem dieta e exercício para impulsionar a ajuda do hGH em controlar os fatores endógenos de doenças e envelhecimento e, também na melhora da eficácia das terapias de hGH.

Não é nenhuma coincidência que estudos feitos sobre os efeitos de exercício produz vários dos mesmos resultados que os estudos feitos sobre terapia com hormônio do crescimento, incluindo aumento na densidade óssea e massa muscular, redução do colesterol, pressão arterial e triglicerídeos, diminuição na gordura corporal e, também um aumento na expectativa de vida. Exercício e dieta controlam a insulina e ambos funcionam para aumentar a secreção do hormônio do crescimento. Imagina a influência da combinação acelerada da dieta adequada, exercício e terapia do GH. Muitos idosos têm a força e vigor limitados que afetam sua capacidade de empregar ganhos contra doenças cardíacas e osteoporose. A restauração dos níveis do hormônio do crescimento frequentemente aumenta seu vigor, força e vigor, e assim são capazes de fazer mais exercício físico. As medidas dietéticas adequadas podem ajudar aumentar a liberação do hormônio do crescimento e os efeitos do IGF-1 para obter resultados mais rápido e melhores.

Temos continuamente observado a influência tremenda que a terapia do GH tem sob o aumento no potencial de exercício. Um paciente de 83 anos de idade com movimentação limitada, artrite e rigidez, não tinha a capacidade de se exercitar, após uma semana tomando Symbiotropin ele teve mais flexibilidade e diminuição de dor que lhe permitiu andar todos os dias e aumentar sua tolerância para fazer mais exercícios físicos. O progresso na saúde cardiovascular, descrito no capítulo anterior, é o contribuidor mais consistente na melhora de tolerância do exercício físico.

Muitos atletas que treinam pesadamente mantêm níveis jovens do hormônio do crescimento durante seus 50, 60 e 70 anos de idade. Tivemos vários relatórios de aumento de força, vigor e massa muscular em atletas jovens, porém, não há dados suficiente para concluir ou fazer recomendações para esta aplicação. Entretanto, resultados de testes feitos em atletas que seus níveis de IGF-1 estavam quase ótimos, contribuiu à nossa conclusão que o GH não irá sobre-estimluar em pessoas que têm ótimo níveis de GH. Até o aumento de 8% no IGF-1 que foi observado nos atletas que tomam Symbiotropin pode fazer uma grande diferença em termos da competividade de um bodybuilder ou um atleta.

Os níveis do hormônio do crescimento aumenta significantemente quando os níveis de insulina estão baixos, cerca de 4 horas após uma refeição. É nesta hora que o potencial do GH em queimar gordura esta no seu pico diurno. Mas lembre-se que a maior liberação do GH ocorre durante as primeiras horas do sono, portanto, nossos hábitos alimentares durante à noite é crucial na secreção do GH. Ao evitar alimentações durante as 4 últimas horas antes de dormir pode aumentar a secreção do hormônio do crescimento circadiano e o potencial de queimar gordura corporal.

Injeções de Symbiotropin e GH são frequentemente tomadas pouco antes de dormir para melhorar ou simular o pulso circadiano do GH. No caso dos secretagogos, a evitação de alimentos é importante não só na supressão da insulina, mas também na eliminação da competição das proteínas dietéticas com os peptídeos de aminoácidos. As seqüências dos aminoácidos na Symbiotropin são muito segmentadas e delicadas no seu modelo - a introdução de outras proteínas e aminoácidos pode interferir com os receptores destes peptídeos terapêuticos. 

Clinicamente, temos encontrado que muitos pacientes têm dificuldade em evitar alimentações 4 horas antes de deitar. Muitos de nós estamos tão ocupados que não chegamos em casa antes das 6 para jantar e, outras pessoas estão acostumadas beber e comer bem na hora de dormir. Se a alimentação antes da hora de deitar é inevitável, durante a manhã é o melhor horário para fazer a terapia com Symbiotropin. Dormir a noite toda resulta em baixos níveis de insulina desejáveis devido ao jejum inerente que ocorre durante estas horas. Em teoria, usando terapia com GH durante a noite após 4 horas de jejum é fantástico mas, em questão da praticidade, temos encontrado que as doses de Symbiotropin durante a manhã são potencializadas pelo jejum noturno e produz excelentes resultados. Para maximizar a dose matutina, alimentação e suplementos dietéticos devem ser evitados pelo menos 1 - 2 horas antes de tomar Symbiotropin e, se possível, exercícios cardiovasculares e levantamento de peso devem ser feitos durante esse período de jejum. Muitos pacientes têm relatado aumento de energia e resistência com uso de Symbiotropin, eles agora são capazes de fazer exercícios pesados sem consumir carboidrato antes, acelerando o processo de queimar gordura corporal.

Houve vários relatórios de desejos de consumir carboidratos uma hora ou mais após tomar Symbiotropin, isto é um bom indicador que o produto está funcionando. O efeito de aumentar o nível do hormônio do crescimento pode ser assimilado aos efeitos de exercício em várias maneiras. Com o aumento do nível do GH, a insulina responde pela glicose mobilizando e levando-a até as células, incluindo os músculos como uma fonte de energia. A demanda da glicose nas células estimula a desagregação do glicogênio e dos triglicerídeos (gordura corporal) como uma fonte secundária e terciária de energia. Esse é o processo que resulta na queimação de gordura e na construção dos músculos durante o exercício. Como todo atleta sabe, o corpo deseja carboidrato depois de malhar e reposição desses carboidratos e proteínas é essencial na reconstrução do tecido muscular que foi lesado pelo esforço. Assim é o caso com exercício, é importante coordenar a restauração do carboidrato e proteína com a terapia do hormônio do crescimento.

Quando falamos que a terapia com GH simula os efeitos do exercício, não estamos sugerindo que nega a necessidade de se exercitar. Na verdade, o exercício é um estimulador potente do hormônio do crescimento. Muitos atletas escolhem utilizar secretagogos naturais antes de malhar, não importa que hora do dia, a fim de reforçar a lombada de GH que vem do exercício como correr em alta intensidade e levantar peso. Para aqueles que não são atletas, aumentando os níveis do hormônio do crescimento com injeções ou secretagogos frequentemente conduz muitas vezes à melhora na força e energia que leva ao aumento da intensidade, e subsequentemente a liberação do GH, dos exercícios que já está fazendo. É uma rua de dois caminhos, o hormônio do crescimento aumenta com exercício e o exercício aumenta o hormônio do crescimento.

Hormônio do Crescimento Melhora Significantemente a Composição Corporal:


Lembra-se, dependendo da composição corporal inicial da pessoa e seus hábitos de exercícios, perdendo gordura e ganhando músculo com terapia com GH pode não resultar em perda de peso, mas sim em medidas melhores. Quando aumentamos massa muscular teremos um aumento geral no metabolismo e assim contribui à nossa capacidade de queimar mais gordura e calorias. Apoiando o crescimento do tecido muscular com dieta e exercício é uma parte integral à melhor terapia com GH. Temos encontrado o melhor resultado clínico quando os pacientes comem frutas ou outros carboidratos saudáveis após uma hora de tomar Symbiotropin. Desta maneira estamos melhorando a interação do hormônio do crescimento e insulina a fim de maximizar o aumento na massa muscular. A insulina escolta carboidratos como a glicose e as proteínas para dentro das células para serem usados para alimentar os músculos e outros tecidos. As orientações dietéticas na terapia com GH são adequadas para todos pacientes fazendo terapia com GH, até mesmo com a inevitável ausência de exercício.

Os melhores carboidratos para usar como uma substituição são aqueles que vão quebrar em glicose mais lentamente. Pode referir-se ao índice glicêmico para valores específicos de certas alimentações, mas como uma regra, consume carboidratos complexos com fibras e gorduras saudáveis. Por exemplo, um café da manhã que inclui aveia irá fornecer mais glicose sustentável por ser alto em fibra. Adicionando flaxseeds cru fornecerá ainda mais fibra junto com ácido graxo omega-3 que funciona para diminuir a captação da glicose na corrente sanguínea. Grãos inteiros contêm mais fibra e é uma escolha melhor do que grãos refinados. Estas orientações solicitam à lanches e refeições durante todo o dia. Evitando farinha refinada e carboidratos simples ajuda a controlar a insulina e assim melhora a secreção do GH como também a resposta para muitos outros hormônios. Na verdade, estudos feitos sobre as substâncias controladas pela insulina e dietas restritas a calorias indicam que empregando estas orientações irá contribuir à longevidade. 

 

A Melhor Rotina Para Aumentar GH


 

Determinados suplementos, como o picolinato de cromo, têm mostrado em ter um efeito regulador na insulina e assim melhorando a liberação do GH. Os seguintes produtos podem ser usados para melhorar qualquer protocolo do GH, mas podem ser especialmente importantes para diabéticos e hipoglicêmicos que podem ter uma resistência com a terapia GH.

Picolinato de cromo: Um mineral que, segundo o pesquisador Dr. Gary Evans, ajuda a insulina caber melhor dentro da célula assim ultrapassando a resistência à insulina e diminuindo as insulinas circulantes e açúcar no sangue. Esses processos são importantes na redução do armazenamento de gordura, queimação de gordura existente e em promover crescimento muscular. Pesquisas feitas no picolinato de cromo mostra que é consistentemente eficaz em fazer tudo que precede até em indivíduos sedentários.  Dose sugerida: 200 à 600 mcg/dia.
( Compre seu picolinato de cromo no: http://www.nutrivea-po.com )

Vanádio: Um mineral que e tem um efeito simulador da insulina. Auxilia na utilização da glicose no sangue e subseqüente na gestão da insulina. Experiências clinicas mostram que o complexo do vanádio é absorvido melhor e pode ser usado em baixas doses do que outros, como o sulfato de vanádio que é menos absorvido. Dose recomendada: 200 à 500 mcg/dia.

Gymnema Sylvestre: Esta erva é utilizada amplamente na Índia para tratar de anormalidades de açúcares no sangue. Ela contém uma molécula que é semelhante à glicose, é encontrada nos receptores dos açúcares, que ajuda a inibir a liberação da glicose na corrente sanguínea e controla a resposta da insulina. É utilizada como um apoio no controle de peso e um inibidor de desejos de consumir açúcar, quando aplicada diretamente na língua bloqueia a capacidade de saborear qualquer coisa doce. Use sugerido: extrato padrão, 500 à 1000 mg. antes das refeições.

Proteusterona: Esta erva complexa tem uma grande parte da sua ação que apóia o fígado, pâncreas e função renal em maneiras que ajuda administrar a insulina e açúcar no sangue. Experiência clínica mostra que há uma melhor resposta na terapia com Symbiotropin para diabéticos que usam Proteusterona durante a noite. Como um suplemento endócrino, este produto é feito para melhorar qualquer terapia hormonal individual e também é usada por muitos atletas para melhorar o crescimento muscular e vigor.  Uso sugerido: 1 à 3 cápsulas/dia.

Pesquisas têm mostrado que há exercícios específicos que são particularmente eficientes na estimulação da liberação do GH. Ao partilhá-los com você, é importante notar que qualquer exercício pode ajudar melhorar os efeitos do hormônio do crescimento. Os seguintes exercícios são usados especificamente para ajudar aumentar a liberação do GH e ter um grau de eficácia que, para a maior parte, é proporcional à intensidade de exercício.

   EXERCÍCIO       INTENSIDADE          SECREÇÃO HGH

   Correr  (Mulher)
 

      Alta
 
   266% aumento nos níveis mínimos
   75% aumento na secreção diária
   Correr (Homem)       Moderada      0% - Moderada
   Bicicleta fixa (ambos os sexos)       Alta    166% aumento
   Bicicleta fixa (ambos os sexos)       Moderada    166% aumento
   Musculação (ambos os sexos)       85% MLC *    400% aumento
   Musculação (ambos os sexos)       70% MLC *    300% aumento
   Musculação (ambos os sexos)       Moderada - Alta    Imediata & Aumento mantido
   Esteira (ambos os sexos)       Alta   Aumento no Pulso do GH

*MLC = Capacidade máxima de levantamento, a quantidade máxima de peso capaz de ser levantada em uma vez.

Todos exercícios de musculação são promotores eficaz na liberação do GH, mas aqueles que envolvem a utilização de alta resistência e os músculos principais tendem a ser mais eficaz. Aplicando máximo esforço para menos repetições de exercícios irá otimizar seus resultados. Além disso, faz a capacidade máxima para cada exercício, não mais de uma vez por semana, para impulsionar o GH. Se você não for experiente em musculação, trabalhe com seu médico para determinar sua condição física e com um personal trainer para ensinar técnicas adequadas de exercícios. 

_______________________________


Os  defeitos na minha pele estão desaparecendo e minha pele está ficando mais suave. Estou muito feliz, mais alerta e calma. Estou dormindo mais (mais descansada). Minha pressão arterial tem diminuído bastante
; estou tomando 114 da minha medicação agora. As unidades da minha insulina têm diminuído de 65 unidades para 10-15 unidades por dia. Tenho mais energia e minhas pernas não doem mais quando eu ando.

-D.B. (Mulher, 75 anos)

_______________________________

 

Cápitulo 5                                                                                                                                                 Capítulo 7


E-mail

HGH-USA.COM   Copyright © 2002-2016

Advanced Medical Knowledge and Techniques, Inc.