HGH-USA.COM

Symbiotropin
Meditropin

 
Français

English

Español

Deutsche

Português
 

Página Principal         Termos e condições         Contato       Compra agora  ►►►       Symbiotropin         Meditropin


Mais fatos: Estudos clínicos sobre hGH


" Depois dos noventa, não há necessidade de se precoucpar em morrer.
São poucas pessoas que morrem depois dos noventa anos.
"         
- George Burns                        

Capítulo 2

Recentemente, o FDA (administração de alimentos e drogas) aprovou terapia para adultos deficientes, que inclui quase todos acima dos 40 anos de idade. Isto é um passo importante no conhecimento do envelhecimento como uma doença e vai abrir as portas para a aceitação de variedades nas terapias contra o envelhecimento. A aprovação da humatrope, fabricado pela Eli Lilly, é baseado em dados clínicos que demonstram sua eficácia no aumento da massa muscular e capacidade de exercitar, diminuição da gordura corporal e também no aumento do nível do colesterol HDL. Várias grandes companhias farmacêuticas têm grupos de pesquisadores que estão competindo para lançar o primeiro hormônio secretagogo aprovado pelo FDA. Já existem secretagogos hGH naturais que estão disponíveis em farmácias e estão sendo continuamente aperfeiçoados e manipulados para ultrapassar a eficácia do próprio hormônio do crescimento.

Porque há tanta ênfase no hormônio do crescimento e o que tudo isto significa para nós que de repente teremos todas estas substâncias disponíveis? Para simplificar, não existe outra substância conhecida pelo homem que tem essa capacidade enorme de prevenir e inverter o processo do envelhecimento.

Estudos publicados pelo New England Journal of Medicine e outras revistas científicas mostram que o hGH pode inverter o processo biológico do envelhecimento humano através:

  • Restauração da massa muscular
  • Redução da gordura corporal
  • Espessamento da pele, reduzindo rugas
  • Restauração do cabelo perdido
  • Restauração da coloração do cabelo
  • Aumento da energia
  • Aumento do desempenho sexual
  • Melhora no perfil do colesterol
  • Restauração do tamanho do fígado, pancrêas, coração e outros órgãos que diminuem com a idade
  • Melhora na visão
  • Melhora na memória
  • Elevação do humor
  • Melhora no sono
  • Normalização da pressão arterial
  • Aumento no débito e resistência cardíaca
  • Melhora na função imune
  • Apoio na cicatrização

Pode parecer bom demais pra ser verdade que uma única substância pode fornecer tantos efeitos, mas quando observamos mais de perto as evidências científicas em estudos baseados em humanos e na interação fisiológica entre o hormônio do crescimento e os vários sistemas que afetam esta área, tudo começa a se encaixar. Pelo tempo que o Dr. Rudman iniciou seu trabalho em 1985, a segurança do hormônio do crescimento já tinha se estabelecido através do uso em crianças com deficiência. Décadas anteriores, o hormônio do crescimento da extração da glândula pituitária tinha mostrado uma diminuição da gordura corporal significante em ratos de laboratório. O Dr. Rudman hipotetizou que as alterações na composição do corpo, que tornou-se aparente em torno dos 35 anos de idade, ocorreu devido uma diminuição nos níveis hormonais. Ele então começou testes com hGH para analisar seus efeitos na massa e gordura corporal. Dr. Rudman fez sua pesquisa com 12 homens entre as idades 61 a 80 que sofreram mudanças significativas na composição do corpo com a idade, mas além disso eram todos saudáveis. Estes homens estavam acima do peso e tinham baixo níveis do hormônio do crescimento. Eles foram instruídos para não alterar seu estilo de vida em qualquer forma por toda parte da pesquisa que durou 6 meses. Apesar de não alterar sua dieta, exercício ou hábito de fumar, os homens que tomaram hGH ganharam na média de 8.8% em massa muscular e perderam 14% da gordura corporal. Eles também presenciaram um aumento localizado na densidade óssea e suas peles tornaram mais espessas e firmes. De acordo com Dr. Rudman e seus associados, os homens testados nesta pesquisa inverteram estes parâmetros de envelhecimento de 10 a 20 anos. Isto representou a maior descoberta na medicina do anti-envelhecimento naquela época e levou à ampla aceitação, nas palavras do Dr. Rudman, "A deterioração geral do organismo que vêm com o envelhecimento não é inevitável."

Em seu estudo, Dr. Rudman usou dosagens de hGH que produziu níveis sanguíneos que ultrapassaram aqueles que normalmente seriam mantidos pelo corpo. Ele e seus pesquisadores concluíram que por causa das doses extremamente altas causou alguns efeitos colaterais, incluindo edema e síndrome do túnel do carpo, "a ótima dose do hormônio é somente um quarto à metade de fantástica do que era acreditado."

Estudos subseqüentes confirmaram as conclusões do estudo feito pelo Dr. Rudman. Ele mostrou que baixas doses do hormônio do crescimento utilizadas na substituição dos níveis reduzidos dentro de um limite da barreira fisiológica, produz o mesmo grau de benefício e sem efeitos colaterais. Estudos feitos na Europa e nos Estados Unidos mostram que a terapia com hGH, quando usado adequadamente, melhora a resistência e débito cardíaco enquanto restaura várias outras funções para potencialmente aumentar a duração e qualidade de vida.

Taxa Metabólica

Em 1989, Dr. Franco Salomone e seus associados em Londres, Inglaterra demonstraram que o hormônio do crescimento dados durante um período de 6 meses para adultos deficientes resultou no aumento acima de 10% da massa corporal e a redução de 7% da gordura corporal. Estes adultos deficientes presenciaram um aumento na sua taxa metabólica e também uma melhora na força e desempenho do exercício físico, que tinha sido previamente abaixo do normal.

 

    

Insuficiência Cardíaca

Na Itália, Dr. Serafino Fazio recentemente avaliou os efeitos do hormônio do crescimento com insuficiência cardíaca moderada à severa. Os pesquisadores descobriram que o hGH, quando associado com tratamento padrão para insuficiência cardíaca, resultou no aumento da eficiência na consumação de energia cardíaca e sua capacidade em bombear uma quantidade maior de sangue, enquanto há aumento da circulação através da redução na resistência vascular periférica. Esta pesquisa abriu a porta para o hormônio do crescimento, não só para aumentar a produção cardiovascular em pessoas saudáveis, mas também para ser usado como um tratamento adjuvante para pacientes com doenças cardíacas.

 

Osteoporose

Adultos com deficiência do hormônio do crescimento têm tendência em ter uma baixa densidade óssea. O hormônio do crescimento tem um efeito significante na formação do novo tecido ósseo e, o que vamos ver adiante no trabalho feito pelo Dr. Chein, também tem um efeito significante na restauração do tecido ósseo. O protocolo padrão da medicina  oferece a opção de diminuir o processo da perda de osso, mas eles não formam um novo osso. O GH e IGF-1 estimulam a atividade do osteoblasto, que estimula a formação de um novo osso. Com a existência da terapia padrão, os médicos não esperavam ver um aumento mensurável na densidade óssea no período de um ano. Porém, há um padrão de aumento de 3% a 5% por ano nos pacientes recebendo terapia com hormônio do crescimento.

 

Doenças Devastadoras 

O hormônio do crescimento é conhecido por aumentar a captação de aminoácidos pelas células musculares, tornando-o um excelente candidato para pacientes com doenças devastadoras como a AIDS. As pessoas que relatam um alto nível de estresse psicológico, como cirurgia ou queimaduras severas, têm dificuldade na recuperação da lesão e então desenvolvem sintomas devastadores. A utilização do hormônio do crescimento nestas circunstâncias tem sido próspero e estudos continuam em andamento. Um dos problemas na recuperação do desperdiço muscular é a incapacidade da absorção adequada de nutrientes; o hormônio do crescimento não só auxilia na formação muscular, como também na absorção de nutrientes no trato digestivo.

 

Distúrbios no Trato Digestivo

Estudos feitos pelo Dr. Doug Wilmore e seus associados no hospital Harvard chamado Brigham & Women's em Boston, mostrou a efetividade das injeções do hGH junto ao aminoácido L-glutamina na regeneração dos tratos digestivos em pacientes com síndrome do intestino curto. Antes da terapia, os tratos digestivos destas pessoas eram incapazes de fazer digestão de alimentos, portanto, eles tinham que alimentar-se intravenosa. Depois da terapia, os mesmos pacientes podiam comer alimentos sólidos e absorver nutrientes. Este trabalho promete grande desempenho para pessoas com colitite e doença de Crohn, cujas doenças tipicamente continuam a piorar com protocolo padrão medicinal. Ele também sugere um outro modo de terapia, com hormônio do crescimento, em que o processo do envelhecimento é revertido. Todo nós presenciamos um declínio na absorção com o envelhecimento, isto é devido o afinamento das paredes do trato digestivo. De fato, a permeabilidade da parede do trato digestivo tem sido diretamente relacionada com o aparecimento de várias doenças. Quando a parede do trato digestivo torna-se extremamente fina, o paciente  pode ser informado que tem a síndrome de hiperpermeabilidade intestinal, uma condição que pode levar à uma variedade de doenças autoimune, reumatismo. alergia e artrite.

 

202 Pacientes

O maior estudo feito sobre os efeitos do hormônio do crescimento em humanos ocorreu na Instituição Extensão da Vida em Palm Springs sob a direção do Dr. Edmund Chein, o diretor da instituição e seu associado Dr. Leon Terry, um neuro-endócrinologista do departamento de neurologia na Faculdade de Medicina de Wisconsin. O Dr. Chein acompanha o protocolo do hormônio do crescimento que envolve a restauração dos níveis do GH para pacientes que são deficientes (IGF-1 menos que 350 em ng/ml) com baixa dose, alta freqüência de injeções. Dr. Chein, ao combinar hGH com outros hormônios que mostraram ser baixos, tem desenvolvido um programa que ele afirma ser 100% eficiente para todos seus pacientes. Ele garante que todos seus pacientes irão presenciar um aumento de 1.5 - 2.5% da densidade óssea a cada 6 meses e também uma perda de 10% da gordura corporal e um aumento de 10% da massa muscular. Estas alterações podem continuar até que o paciente atinge a composição corporal de uma pessoa de 20 anos de idade.

Recentemente, Dr. Terry coletou os dados de pacientes que foram tratados na Instituição Extensão da Vida e deu um resultado incrível. Os seguintes dados foram obtidos a partir da avaliação de 308 questionários selecionados aleatoriamente que foi completado por 202 pacientes durante o período de vigência do seu tratamento entre os anos de 1994 e 1996.

 

                                                            AVALIAÇÃO
                             Efeitos do hormônio do crescimento - Administração em 202 pacientes
                                                      (Baixa dose - Alta freqüência)
     L. Cass Terry, M.D., Ph.D. & Edmund Chein, M.D. Medical College of Wisconsin & Palm Springs Life Extension Institute

                                                            PROGRESSO


    Força, Exercício e Gordura
    Corporal

   
Força muscular.................................
    Tamanho do músculo.........................
    Gordura corporal................................
    Tolerância ao exercício......................
    Término do exercício..........................

    Pele e Cabelo
   
Textura da pele.................................
    Espessura da pele.............................
    Elasticidade da pele..........................
    Disaperecimento de rugas..................
    Crescimento do novo cabelo...............

    Cicatrização, Flexibilidade e
    Resistência
   
Cicatrização de ferimento antigo.........
    Cicatrização de outros ferimentos.......
    Capacidade de cicatrização................
    Flexibilidade dorsal............................
    Resistência à doenças comuns..........
 



88%
81%
72%
81%
83%
 

71%
68%
71%
51%
38%
 


55%
61%
71%
53%
73%


Função Sexual
Potência sexual/frequência...............
Duração da ereção do pênis..............
Frequência de urinação noturna.........
Afrontamentos.................................
Regulação do ciclo menstrual...........

Energia, Emoções e Memória
Nível de energia...............................
Estabilidade emocional.....................
Atitude para vida..............................
Memória..........................................

 


 




 


75%
62%
57%
58%
39%


84%
67%
78%
62%



 

 


 

 

Comumente, estes progressos foram relatados para ocorrer dentro de 1 a 3 meses no local da terapia e com tendência de continuar o progresso ultrapassando os 6 meses de tratamento. O Chein e o Terry estão atualmente estudando os efeitos da terapia de substituição do hGH sob os trigliceridíos, colesteróis HDL e LDL, PSA, pressão arterial e a aptidão cardiovascular.

É importante tomar nota que os doutores Chein e Terry acreditam na aproximação de inibir o processo de envelhecimento através da substituição de vários hormônios que são deficientes, utilizando um treinamento aeróbico e resistente, avaliação dietética e a redução do estresse. Nós também acreditamos na importância dessa aproximação bem elaborada. Por experiência clínica, quando uma variedade ampla de hormônios sendo substituídos para superar a deficiência, melhores resultados podem ser obtidos com doses mais baixas. Ao entrar em mais detalhes em próximos capítulos, é notado que para realizar ótimos resultados é essencial uma dieta adequada e técnicas de exercício, assim para estabilizar a insulina e melhorar a secreção do hormônio do crescimento.

Chein e Terry têm demonstrado um aumento de 61% nos níveis de IGF-1 após um a dois meses de terapia com hGH por meio de injeções de baixas doses e maior freqüência (LD-HF), e sem os principais efeitos colaterais encontrados em pesquisas nas quais envolvem injeção de alta dose e baixa freqüência do hormônio do crescimento. Entretanto, alguns pacientes presenciaram uma dor mínima nas juntas e retenção de líquido, as quais desapareceram após os primeiros dois meses de terapia. Enquanto o protocolo de injeção de baixa dose e alta freqüência aparenta imitar os padrões de secreção do hormônio do crescimento próprio do corpo, ao ser comparado com a alta dose e baixa freqüência utilizado pelo Rudman, foi então mostrado que não há uma imitação precisa dos nossos padrões naturais de secreção. Isto pode contribuir para os mínimos efeitos colaterais encontrados nos pacientes do Chein. 

 

Os efeitos colaterais podem ser superados?

Após reconhecer a importância no restabelecimento do hormônio do crescimento para níveis fisiológicos no intuito de maximizar a eficácia e reduzir os efeitos colaterais, é importante examinar os efeitos dos secretagogos naturais. Os secretagogos naturais podem ser nossa melhor esperança em elevar o hormônio do crescimento à outro método fisiológico, devido sua capacidade de estimular o sistema endócrino a liberar seu próprio hormônio do crescimento. Em referência à estimulação do sistema endócrino, em vez de somente a pituitária, é refletido nas interações complexas entre o fígado, pâncreas, adrenais, tireóide, hipotálamos e a pituitária que afeta a liberação e resposta do hormônio do crescimento.


"
Uma vez que indentificamos os materiais de combate para utilizar-los, os obstáculos mais difíceis em alcançar uma liberação consistente e significativa do hormônio do crescimento são 1) absorção e 2) distribuição para os próprios sítios dos receptores. Nossa equipe pesquisou e desenvolveu uma ordem de entrega do sistema de moléculas de companhia que direciona a absorção gástrica, o transporte através da corrente sanguínea e a ligação adequada aos receptores. O mais emocionante é que estamos usando substancias todas naturais."

                                                                                             -Farmacologista James Jamieson

Existe uma variedade de nutrientes e outras substâncias naturais que têm demonstrado aumentar a liberação do hormônio do crescimento. Por exemplo, o aminoácido, L-glutamina, mostrou um aumento no hormônio do crescimento de 15%, enquanto a substância produzida endogenamente, a L-dopa, restaura os níveis do hormônio do crescimento em homens acima de 60 anos de idade. O aminoácido arginina é utilizado como padrão na medição do potencial secretores do hormônio do crescimento, isto ocorre quando o paciente está carregado de arginina e então os níveis do IGF-1 são medidos. É aceitável que a combinação adequada das substâncias naturais pode produzir um efeito sinérgico que poderia exceder aquele de qualquer nutriente, sendo também necessário uma combinação do próprio conhecimento de bioquímica e as respostas clínicas com a farmacologia correta. Mas, para chegar à um meio eficaz para realizar isto, precisamos entender...

_______________________________

Tenho notado que meu cabelo está ficando mais escuro.

-M.B. (Mulher, 76 anos)

"Eu vi uma mudança definitiva no meu bem-estar geral dentro de algumas semanas. Eu tenho 62 anos de idade e antes de começar este regime, eu estava sentindo que tinha 82 anos de idade. Depois de 2 meses, eu agora respiro melhor e sem chiado, meu corpo está mais firme, minha energia melhorou, minha memória está bem melhor e sinto como se eu tivesse 45 anos novamente."

-B.S. (Homem, 62 anos)

_______________________________

 

Cápitulo 1                                                                                                                                                 Capítulo 3


E-mail

HGH-USA.COM   Copyright © 2002-2016

Advanced Medical Knowledge and Techniques, Inc.